16 de fev de 2009

Histórico do Centro de Estudos Peirceanos

Lucia Santaella

1. Do início dos estudos de Peirce na PUC/SP à criação do Centro de Estudos Peirceanos

Desde o início da década de 1970, a obra do norte-americano Charles Sanders Peirce (1839-1914), cientista, lógico, filósofo e criador da moderna ciência semiótica, vem sendo estudada na PUC de São Paulo. O pensamento de Peirce não entrou nessa universidade pela via da lógica, nem pela via da filosofia, mas pela via da semiótica. Naquela época, o atual Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Semiótica se chamava Teoria Literária, fundado e coordenado por Lucrécia Ferrara, pioneira junto com Joel Martins e Antonieta Alba Celani na criação dos programas de estudos pós-graduados na PUC/SP, esses mesmos que cresceram, multiplicaram-se, trazendo hoje tanto prestígio acadêmico a essa universidade. [Ler mais...]

Além de uma função de congraçamento, as Jornadas do CENEP (anteriormente chamadas "Jornadas do CEPE") visam também promover um balanço avaliativo das tarefas realizadas, permitindo um reajustamento dos rumos futuros. Como registro das Jornadas, ficam os Cadernos (veja em Textos), documento apenas indicador do esforço humano investido por todos aqueles que têm se empenhado para manter o Centro de Estudos Peirceanos não apenas vivo, mas digno de sua existência. [Ler mais...]